sexta-feira, 31 de maio de 2013

Lhasa De Sela - Con toda palabra - live 2004




O sorriso que sai em fúria de lágrimas
as palavras sem tradução
o gesto que grita
a mão e a alma rasgadas
vespas zumbem, por trás do bater do coração
um fogo lento que apaga contornos e expõe essências.

ouro bandidos exangue revolução industrial trabalho amor comida família trabalho tempo tempo tempo.


5 comentários:

  1. A cantora nómada. Inesquecível.

    http://bonstemposhein-jrd.blogspot.pt/2010/01/lhasa-de-sela.html

    ResponderEliminar
  2. Um tempo sem tempo.
    Um tempo que cala o grito,
    um tempo que seca sangue e lágrimas e almas e corpos.
    Indefesos, frágeis.
    Marionetes.

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Bom Fim de semana. e Obrigada por passar por aqui

      Eliminar